Comércio exterior e área financeira: qual a relação?

O crescimento saudável e continuado de uma organização está atrelado a um eficiente controle da área financeira.


Isso vale para todos os setores de uma empresa, inclusive para o Comércio Exterior. Aliás, nesse setor esse controle é muito importante e complexo, tendo em vista que envolve transações efetuadas com moedas estrangeiras.


Por ser um fator tão estratégico, neste artigo vamos abordar a relação entre Comércio exterior e a área financeira, bem como a melhor maneira de garantir eficiência no acompanhamento dos gastos em Comércio Exterior.


Siga na leitura e descubra como é possível ter qualidade e redução de custos em Comércio Exterior!


Comércio Exterior e área financeira: qual a relação, afinal?


Toda compra efetuada por uma empresa envolve decisões variadas e cada detalhe é importante para obter a melhor relação custo-benefício para a organização.


Quando pensamos em Comércio Exterior, esses cuidados devem ser ainda maiores tendo em vista que envolvem moedas estrangeiras e uma legislação que está em constante mudança.


Além disso, uma quantia firmada hoje nas tratativas comerciais, podem ficar muito mais pesadas no futuro, no caso de uma variação cambial acima do estimado.


Em outras palavras, os profissionais de Comércio Exterior precisam do apoio da área financeira para garantir as melhores negociações . 


Isso porque, além dos cuidados com compliance, é preciso considerar fatores como valores flutuantes, prazos de pagamento e regimes especiais que possam ser adotados como forma de redução de custos. 


Assim sendo, a relação entre Comércio Exterior e área financeira é muito estreita, garantindo que a melhor estratégia comercial seja alcançada – saiba mais no tópico a seguir.


Atividades de Comércio exterior ligadas ao setor financeiro


Já vimos que o Comércio Exterior e a área financeira estão interligados. Para ficar mais claro, listamos as principais atividades que envolvem os dois setores de modo direto. Confira:


1. Contabilidade


Um planejamento tributário eficiente permitirá identificar o regime de tributação mais indicado para cada processo de Comércio Exterior, gerando maior economia para a organização.


2. Câmbio


O mercado cambial, onde as diversas moedas são negociadas, exige atuação conjunta entre área financeira e Comércio Exterior para definir a melhor estratégia para o pagamento dos itens negociados.


3. Investimento


As soluções em comércio exterior exigem análise de investimentos feitas por profissionais com conhecimento em acordos internacionais. Afinal, para garantir bons resultados é preciso avaliar as regras dos países envolvidos para garantir proteção ao investimento realizado.


4. Análise de preços


As operações de Comércio Exterior envolvem cálculos de preços, sendo essencial escolher a proposta mais vantajosa entre todos os fornecedores cotados. 


Vale ressaltar que, muitas vezes, essas empresas estão sediadas em países diversos e não basta fazer a conversão para identificar o custo efetivo em moeda corrente. É preciso aplicar corretamente taxas e impostos.


Portanto, essa tarefa exige um nível de verificação que somente Comércio Exterior e área financeira, juntos, poderão obter.


Benefícios da união entre Comércio Exterior e área financeira


Quando financeiro e Comércio Exterior se unem para obter os melhores resultados, várias vantagens podem ser observadas. 


Entre elas, destacamos a capacidade de gestão eficiente, em função da disponibilidade de informações precisas e oportunas para respaldar a negociação e obter melhores preços, condições de pagamento, menores taxas de juros e até prazos mais favoráveis.


Também, permite a segurança de honrar as dívidas contraídas pela organização, efetuando negócios que não comprometem o bom andamento das atividades – a curto, médio e longo prazo -, bem como permitindo um crescimento seguro da empresa.


Regimes Especiais: reduzindo custos


A redução de custos é uma busca constante em todos os setores empresariais. E em Comércio Exterior não é diferente.


Nesse contexto, os Regimes Especiais são modalidades de tributação que, quando bem aplicados, permite gerar economias significativas para a organização.


No Brasil existem vários tipos de regimes aduaneiros especiais, cada um com suas particularidades. Como, por exemplo:



  • Admissão Temporária: permite a entrada de produtos no país com finalidade e tempo para reexportação especificados previamente;

  • Depósito Alfandegado: produtos de exportação já comercializados podem ficar em áreas da alfândega nacional sem pagar tributos fiscais;

  • Recap: Regime Especial que suspende cobrança de PIS e COFINS na importância de máquinas e aparelhos especificadas em decreto;

  • Repetro Sped: isenta tributos como IPI, PIS, COFINS para importação/exportação e admissão temporária de bens para atividade de pesquisa, gás natural e jazidas de petróleo, entre outros.


Sendo muitas opções, cada uma com características próprias, é essencial conhecer cada uma delas. E isso requer profissionais de comércio exterior e da área financeira.


Software para Comércio exterior facilita os processos financeiros do setor


É inegável que o trabalho de Comércio Exterior é complexo, exigindo documentação, cumprimento rigoroso de prazos e da legislação em vigor, bem como necessidade de análises financeiras. E todo esse trabalho é multiplicado pelo número de processos em andamento.


Como garantir eficiência em uma rotina tão complexa, evitando erros e prejuízos? Adotando um software específico para comércio exterior, substituindo tarefas manuais – que dão margem a erros – por soluções modernas e práticas.


A NGR Global, empresa especializada em soluções para Comércio Exterior, tem parceria com os maiores players do mercado para garantir aos seus clientes ferramentas especialmente desenvolvidas para essa área.


É o caso do ONESOURCE Global Trade, produto com o selo de qualidade Thomson Reuters, proporcionando qualidade na gestão operacional, documental e financeira.


A solução abrange os diversos regimes aduaneiros gerenciando totalmente as operações e processos de Importação/exportação, oferecendo diferentes módulos para esse segmento de atuação. Entre eles:



  1. Operacionais: São os módulos que controlam o dia dia da sua operação, proporcionando uma gestão mais próxima e alinhada com todas as áreas da empresa além da área de comércio exterior.


  2. Regimes Aduaneiros Especiais: com módulos para Regimes Aduaneiros Especiais possibilitamos a integração e principalmente o controle de dados principais, controle de inventário, documentação de entrada e saída, controle tributário, suspensão/isenção de impostos, comprovação de baixa, etc.;


  3. Estratégicos: Com o objetivo de simplificar e automatizar o trabalho de classificação, validar os parceiros de negócios, simplificar tarefas rotineiras estando em compliance com as obrigações, explorar novos mercados e ter a possibilidade de expandir regiões inexploradas, etc…


Com o apoio de uma solução completa e moderna como ONESOURCE Global Trade e de profissionais especializados em atender profissionais do Comércio Exterior, a NGR Global é a parceira certa para otimizar o trabalho de comércio exterior e facilitar processos da área financeira


Inscreva-se em nosso Blog e saiba como tornar a rotina do Comércio Exterior muito mais prática, eficiente e ágil.


QUERO ME INSCREVER


96 dias atrás - 13 min


Compartilhe:

INSCREVA-SE